Passeios à beira-mar

Morar ao pé da praia traz algumas vantagens e uma delas é poder fazer alguns passeios à beira-mar. Num destes passeios, deparei-me com uma quantidade de lixo fora do vulgar. Parecia que o mar tinha andado a limpar a casa e deitou fora tudo o que não queria. Bem, não foi só o mar… as pessoas também. Isso fez-me pensar na relação que, nós humanos, temos com a natureza.

Junto à água, ao longo da praia, estava uma certa quantidade de pequenos plásticos deteriorados pela água, entre muitas outras coisas. Perante este cenário, refleti sobre a quantidade de lixo que deitamos ao mar. Este pode ser um assunto que todos têm consciência, que muita gente sabe e concorda, que é errado deitar lixo na natureza. No entanto, continuamos a fazê-lo. Eu falo no geral, pois acho que todos nós de uma forma ou de outra contribuímos para poluir o planeta. Hoje estou a abordar este tema porque me deparei com ele e me senti triste por não respeitarmos o meio que nos dá vida.

Às vezes olho para o céu e imagino que estamos dentro de um globo de neve. Eu sei que tenho uma imaginação fértil, mas se olharem bem, quando vão à praia, talvez o consigam imaginar também! O planeta Terra albergou-nos e nós passámos a achar que somos donos dele. Se pensarmos bem, a natureza dá-nos tudo o que precisamos, depois pegamos em alguns materiais e transformamo-los noutras coisas. E nós, que contributo damos à natureza?

Nem sempre fui a pessoa mais ecológica e amiga do ambiente, mas a vida foi-me ensinando e hoje tento ser um pouco melhor. Na tal ida à praia, recolhemos uma quantidade considerável de lixo que estava espalhado pelo areal, eu até me ri porque concluí que o passeio, neste dia, foi feito de rabo para o ar! Costumamos levar um saco connosco e desta fez usámo-lo para este fim. Tivemos este comportamento porque achámos que sim e acreditem que, se nas idas à praia, um passeio na floresta ou um piquenique, recolhermos o nosso lixo e algum que esteja por lá, mesmo que não seja nosso, mantemos o mundo mais limpo. Poderá ser um pequeno gesto no universo de problemas que existem? Sim, sem dúvida. Mas se os milhões de pessoas que existem no mundo tiverem pequenos gestos semelhantes, eles tornam-se gigantescos.

O ser humano acha que tem tudo controlado, já para não falar nos interesses políticos à volta de tudo e mais alguma coisa. No entanto, quando aparece um tsunami, uma cheia, um fogo, um ano de seca intensa ou um terramoto… lá se vai o controle! Sentimo-nos seguros nas caixinhas que construímos, que são as nossas casas e nas caixinhas pessoais ainda mais pequeninas, que são os nossos telemóveis, onde achamos que controlamos tudo e que estamos protegidos do exterior, que é a natureza. Mas esquecemo-nos que somos nós mesmos que estamos a contribuir para a degradação do nosso planeta. As caixinhas não nos dão aquilo que a natureza nos dá, vamos ter coragem de a defender.

Eu própria fico muitas vezes embrenhada nos afazeres ou perdida dentro das minhas caixinhas. Só depois tomo consciência que lá fora há um mundo fantástico por descobrir. No entanto, quando percebo a beleza e a dimensão da energia do sol, do mar e da floresta, compreendo como nem sempre usufruo deste mundo onde vivo.

Acho que o planeta Terra tem vida e é um ser com muito poder. A sua capacidade de se regenerar está a decrescer. Deixo aqui o desafio de olharmos para ele com outros olhos e o respeitarmos como a nossa casa. Cada pequeno passo dado na direção certa conta, porque nos vai aproximar cada vez mais da pessoa que queremos ser.

O equilíbrio é o nosso grande desafio.

6 thoughts on “Passeios à beira-mar

Add yours

  1. Caramba, eu estava a precisar de encontrar um cantinho assim, gosto da forma como escreves e como pensas. também eu morei 30 anos ao pe do mar e hoje vivo a 2 horas de carro de distancia dele. faz me falta, compenso com idas ao parque, não e a mesma coisa mas ajuda. Nos tratamos tao mal a Natureza, nos não, a maior parte da humanidade. Esquecem-se de que o paraíso e aqui em vida. temos um planeta lindo que merece que tratemos com respeito. A Natureza esta cansada e estes últimos acontecimentos são prova disto. Gostava tanto que houvesse mais consciência na humanidade.
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    Gostar

  2. Eu moro atualmente bem coladinho ao mar, adoro andar pela areia seja de manhã bem cedo ou a noite. O problema é que tem ficado cada dia mais perigoso, infelizmente aqui no Brasil é uma prática que abandonei. 😥

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: