Eu e os meus Eu’s

Estes últimos dias têm sido agitados e hoje venho partilhar esta minha experiência. As mudanças implicam muitas coisas e isso não significa só mudar os objetos de uns sítios para os outros, também significa finalizar contratos de luz, água, telecomunicações… enfim, tem sido a loucura! Tenho andado aos tombos e às cabeçadas porque para mim isto é tudo novidade, mas confesso que nestes últimos três dias irritei-me bastante com estas situações… eu e os meus eu’s!!

A primeira situação passou-se na loja de atendimento da NOS. Fui lá entregar a box que, gentilmente, o meu vizinho da antiga casa fez o favor de solicitar para mim. Qual não é o meu espanto quando a moça me diz que não posso entregar o equipamento. Posso dar baixa, mas não posso entregar o equipamento, é um estafeta que vai fazer esse serviço de recolha a casa do cliente. Eu insisto com ela pois não me apetece ter de chegar ao pé do antigo vizinho e dizer “Olhe afinal ainda lhe vou dar mais uma dor de cabeça… a box vai ter de ficar aqui e o senhor vai ter de esperar que o contactem para o estafeta cá vir!”.

O meu lado Certinho odiou ter de fazer este papel! Para além de que tive de me deslocar novamente a casa do vizinho entregar-lhe a box e prestar-me a este papelinho. Saltou-me a tampa na loja e o meu lado Doida entrou ao serviço! Bem, após algumas insistências percebi que não havia outra solução. Não interessa se o cliente se desloca com todo o equipamento, pois a seguir dá meia volta e leva tudo para casa novamente! Nada de facilitismos.

No dia a seguir fui às águas. Algum tempo à espera… cerca de 45 minutos. Durante este tempo de espera ouvi a porta automática das instalações abrir e fechar algumas dezenas de vezes. Além do mais, sabem quando estamos numa repartição qualquer a olhar para o monitor e o nosso número é o a seguir mas ninguém nos chama…. parece uma eternidade! Quando fui atendida já ia um bocadito irritada.

O meu lado Certinha explicou à senhora o que ia fazer e ela perguntou-me se o meu antigo senhorio não queria ficar com o contador da água. Eu disse que não e que até o tinha questionado sobre isso. Sim, porque eu paguei uma pequena fortuna para me instalarem o contador da água! Aprendizagens! Ora quando sai da casa ainda tinha esperança que o senhorio quisesse ficar com o contador e me desse aquele dinheiro, ou parte dele. Nada disso!

 A senhora das águas insistiu com a situação pois a casa iria ficar sem água e sem contador e requerer outro seria mais 140€. O meu lado Doida entrou novamente em ação e respondeu um bocadinho grosso “Temos pena! Já perguntei, se não quer… corte a água!” Ora se eu fui lá para cortar a água… era para cortar.

Dia seguinte… EDP. Ninguém na loja, fui logo atendida! Até achei estranho. Tudo certo para cortar a luz, mas… como o contador está dentro da propriedade, logo eu tenho de estar presente no dia que os técnicos lá forem. Bolas… vou ter de ficar de plantão um dia em Quiaios à espera dos técnicos! Estão a gozar…

Moral da historia, o meu lado Ingénuo achava que isto ia ser tudo resolvido num instante. Melhor, seria fácil, fácil! Mas para quê facilitar quando se pode complicar! Fiquei aborrecida, é verdade. Fiz uma série de figurinhas em cada repartição e fiquei com metade dos problemas por resolver! O meu lado Certinho não gosta nada de fazer figuras. A coisa boa é que ao relembrar certas cenas dá-me vontade de rir. Mas a melhor foi quando questionei a menina da NOS sobre os preços de um novo serviço e ela me disse que se eu não me quisesse fidelizar, que seria uma coisa normal, a meu ver, teria de pagar 400 e tal euros de instalação. Não aguentei e soltei uma gargalhada!  São todos doidos, isto é que é ganhar dinheiro. Ainda perguntei se ela estava a brincar comigo, mas ela sorriu e disse que não. Ora aí está… esta ideia de que as operadoras não podem obrigar o cliente a fidelizar-se é real, mas tem os seus custos. Vou continuar sem serviço e depois logo se vê!

Com todas estas andanças, percebi mais uma vez que dentro da Guida há várias personagens: a Certinha, a Doida, a Ingénua… estas foram as que trouxe até aqui hoje, mas há mais, a Histérica que é aquele meu lado meio desequilibrado que enrola, enrola e não faz nada de jeito… é essa! É ela que tem escrito por aqui no blog, às vezes anda às voltas e tem dificuldade em se assumir. Também há a Culpada… que se culpa de tudo e mais alguma coisa… e há mais, mas fica para outro dia. Elas vão aparecendo por aqui com algumas verdades!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: