Alerta endometriose

Este alerta endometriose é, mais uma vez, muito para mim. Digo mais uma vez, porque já li e pesquisei várias vezes, ao longo destes últimos três anos, sobre a causa emocional desta doença. Cada vez que volto a ler o mesmo parece que o estou a ler pela primeira vez e faz-me cada vez mais sentido. Os olhos leem aquilo que querem ler e a Mente vê aquilo que quer ver, não aquilo que precisa de ver.

aqui falei sobre a endometriose e sobre a importância de compreender o lado emocional das doenças. Acho que todas as doenças são geradas pelo nosso lado emocional e quando se passa alguma coisa comigo tento perceber como é que as minhas emoções deram origem àquela doença. Pode ser uma simples constipação ou um herpes, mas também pode ser algo mais complexo como uma endometriose.

Ter conhecimento da causa emocional da doença, não significa que eu a vá curar imediatamente ou que ela não volte a aparecer, simplesmente me ajuda a ficar consciente do que ando a sentir, do que se passa comigo. A endometriose está comigo há alguns anos e como disse, nos últimos três tenho olhado para ela com outros olhos, mas desprogramar a Mente e voltar a programar, fazer escolhas e não desistir dá trabalho e demora o seu tempo.

Apesar do meu estado de saúde ter melhorado consideravelmente nos últimos tempos, nunca passou por completo, nem por sombras. Aliás começo a verificar que até já estive melhor. Isto leva-me a pensar porque é que eu não melhoro. Não aceito a versão dos médicos e da maioria das pessoas quando me dizem que é assim e acabou. Vais ter endometriose para o resto da vida e vai sempre alastrar. Sou um bocado teimosa (bastante até!) e continuo a acreditar que é possível mudar os meus padrões de pensamento e de vida e curar a endometriose. Chamem-me louca, não quero saber! Não quero saber porque é mesmo por eu querer saber sempre do que os outros pensam e estar sempre dentro dos padrões da sociedade que o meu corpo desenvolveu a endometriose.

Não sei se têm noção, mas há imensas mulheres com este problema de saúde e a maior parte delas não sabe. Acomodamo-nos às dores menstruais e achamos que é tudo normal. Não é! Aliás, não são só as dores menstruais, existe dor noutras alturas do mês e nas relações sexuais. Todos temos o direito de ter qualidade de vida e se estamos doentes e não queremos continuar neste estado podemos mudar. Pelo menos eu quero. Sei no entanto que mudar é horrível. Não tenho outra palavra. Mudar de comportamento, fazer escolhas, e escolher-me a mim está a ser a coisa mais difícil que já fiz.

Passo a transcrever alguns trechos que encontrei num site, sobre as causas emocionais dos problemas no útero e da endometriose:

Metafisicamente, o útero é afetado quando a mulher se distancia das suas caraterísticas básicas, assumindo posturas de vida que não correspondem à sua maneira de ser. (…) Ao perder a sua originalidade, a mulher passa a viver em função do meio, moldando-se aos outros e assumindo papeis sociais ou familiares. Tenta ser uma esposa perfeita, uma mãe exemplar, uma amiga leal, etc. Essa postura gera comportamentos que atendem aos modelos estereotipados pela sociedade, no entanto ela não condiz com a sua natureza intima. Portanto, o desejo de agradar aos outros ou adequar-se à sociedade pode sufocar a essência do ser que habita em cada um de nós. Essa conduta reflete-se no corpo em forma de complicações uterinas.

Tenho refletido sobre isto… assumo que sempre me senti diferente da maioria das pessoas que me rodeavam e que sempre me esforcei para agradar aos outros, para ser aquilo que os outros esperavam de mim. Afastei-me da minha individualidade e daquilo que me torna peculiar. Abafei a minha criatividade e abandonei aquela que sou verdadeiramente eu. Ao amar alguém (não interessa o grau de parentesco ou amizade) há um lado meu que se molda ao que eu acho que essa pessoa quer de mim, só que deste modo vou-me afastando daquela que sou eu.

É-me muito difícil mas, presentemente, esforço-me por não depender exclusivamente da aprovação dos outros. Há uma Guida um bocado doida, irreverente, corajosa, que arrisca fazer aquilo que a faz feliz. Essa Guida tem direito a aparecer cá fora sem que eu própria a reprove, porque eu também sou essa. Não quero mais ser aquilo que os outros esperam de mim, ou aquilo que eu acho que os outros esperam de mim. Quero viver e relacionar-me com as pessoas de forma a não impingir nada a ninguém, mas de maneira a não comprometer a minha espontaneidade.

Sobre este tema ainda tenho muito que aprender, melhorar e modificar. Respeito o meu tempo. Tenho comportamentos estereotipados enraizados durante anos (algumas décadas até), hoje olho para eles com carinho e vou-me libertando daquilo que me prende. Cada dia tendo ser eu, um bocadinho mais do que era ontem.

2 thoughts on “Alerta endometriose

Add yours

  1. Tens toda a razão, também eu acho que está tudo relacionado, mente e organismo estão interligados, os nossos sentimentos mexem mt com os nossos órgãos. Sei bem o q sentes pois sofri de SOP desde os 18. Já conto com 20 anos de sofrimento, medos e receios do maldito cancro… não foi fácil mas tenho conseguido dar a volta. Li, pesquisei bastante mesmo ser ter internet na altura. Já há 20 anos que queria por o DIU mas nunca me deram essa oportunidade em PT. Sabias q o DIU regula as hormonas e controla a endometriose? Tenho uma amiga que usou até aos 38 mal tirou engravidou logo. Um descanso e uma benção. Gostava q parassem de nos entupir com pílulas e nos dessem logo estas soluções.
    Bjinhosss e continua com esse espírito

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: