Ouvir o meu silêncio

Sentei-me à frente do portátil e a gatinha deitou-se apoiada nos meus braços, percebi que não me apetecia escrever. Perguntei-me porquê e foi então que decidi escrever sobre isso. Hoje foi um dia de silêncios e quanto mais o dia caminhava para o fim mais silêncio existia. Mas este silêncio de agora é diferente do silêncio da manhã e do da tarde. Este é o meu silêncio e não o silêncio do exterior.

Há silêncios externos a nós que incomodam, causam ruído, causam agitação na nossa Mente. Ficamos à espera e do outro lado não existe nada, apenas silêncio.

Com o passar do tempo deixa-se de fazer pressão para querer as coisas e acabamos por baixar os braços, não para desistir de ter, mas para desistir de lutar por algo que eu não controlo. Quanto mais se planeia tudo, mas o tudo se desenrola de maneira diferente. O ser humano teima em controlar tudo e todos, em criar as tais expetativas e depois sente-se frustrado com os resultados.

Voltando ao silêncio, a noite cai e o silêncio também. Tenho necessidade de voltar ao meu espaço, ao meu sossego, ao meu lugar. No entanto, quando ouço o som do silêncio e tenho consciência dele, há uma solidão grande. De início, quando percebemos que este silêncio existe, que ele aparece quando largamos tudo e damos de caras com ele, também dás conta da dor, por uma simples razão, porque te encontras a ti. E na maioria das vezes não te queres ver.

E quando finalmente consigo encontrar esta paz, que primeiro vem mascarada de sofrimento e de solidão, percebo que isto sempre esteve aqui e que demorei imenso tempo a encontrar este silêncio, que sempre fez parte de mim, eu é que não o via. Neste estado não me apetece fazer nada, parece que estou bloqueada, mas não estou. Estou apenas consciente do momento em que baixei a guarda e larguei.

Hoje percebo que vivia muito mais só com todas as pessoas à minha volta do que agora. Por vezes o barulho do rádio no carro incomoda, o som da televisão invade o meu espaço e volto a precisar de ouvir o silêncio. Sim, ele ouve-se, quando o ouves é quando te encontras pela primeira vez contigo e pela primeira vez ouves coisas que nunca tinhas ouvido: o bater do teu coração, a tua respiração, o silêncio na tua cabeça, ouves o vazio, ouves o sussurrar do nada.

É nesta altura que estou consciente de mim e percebo que existo.

3 thoughts on “Ouvir o meu silêncio

Add yours

    1. Depois de sentir a ansiedade e os medos, depois de largar e ouvir o meu silêncio, de me encontrar, há uma paz indescritível. Não é uma paz cheia de felicidade, é uma paz sossegada. Este não é um estado que vá permanecer para sempre, mas já sei que ele existe e posso sempre recorrer a ele quando quiser. Abraço carinhoso pelas palavras. Beijinhos 🙂

      Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: